Paisagens Hibridas 2014
Coordenação
Rubens de Andrade |Professor Adjunto I/Coordenador do Curso de História da Arte|EBA/UFRJ
A mostra de curtas e mesa-redonda Cidadania e Aniquilamento: A exclusão da pessoa será a segunda série de palestras que segue o eixo temático sobre a Ditadura Militar Brasileira (1964-1985).  O objetivo é proporcionar ao público um espaço e um tempo de envolvimento, de construção fruitiva e de difusão nos campos das produções audiovisuais e acadêmicos  para o público interessado a essa temática.

As mesas-redondas e os curta-metragem buscam promover a reflexão acerca do agente abjeto por meio de debates com acadêmicos, pesquisadores, ex-presos políticos, pessoas ligadas a movimentos sociais, culturais e de direitos humanos. Essa mostra pretende clarificar a compreensão desse agente abjeto, considerado pelo discurso oficial e pelo senso comum nocivo à sociedade.

Em determinados momentos históricos alguns grupos são relegados a um lugar periférico, onde o dissidente é transformado, tornando assim os seus corpos passíveis de exclusão. Desta forma, são criadas categorias de humanos, nas quais um determinado grupo tem primazia frente à subjetividade dos demais.  Esse aniquilamento age diretamente na pessoalidade do sujeito, sendo este considerado um corpo excluído da ordem, vigente em cada momento histórico. O abjeto seria então tratado como menos “pessoa” do que os outros, um ser estranho, passível de ser excluído, ou em casos extremos, aniquilado.  Nas décadas de 70 e 80 no Brasil, houve diversos grupos que por motivações políticas foram excluídos e eliminados. Portanto essa mostra tem por objetivo debater o apagamento desses sujeitos.

Diante do tema proposto nota-se que há uma necessidade do debate sobre o período militar, mesmo com as pesquisas crescentes nos últimos anos, ainda há uma espessa nuvem de mistérios em torno dessas duas décadas.  Um dos pontos mais debatidos nas discussões acerca de ditaduras é a questão da cidadania, onde o gozo de direitos é retirado do individuo, sendo ele “rebaixado” e encarado pelo estado, e por determinada parcela da sociedade como se fosse alguém menos digno de gozar dos direitos civis. Assim, alguns grupos são alvos de discursos que questionam a própria pessoalidade do indivíduo.  O conceito de abjeção então é fundamental para a compreensão do seu extremo oposto, que é a cidadania. Desta forma a mostra Cidadania e aniquilamento: a exclusão da pessoa visa debater o conceito de abjeção, na medida que ele é de suma importância para compreender alguns fatos e fenômenos sociais.
Organizador
Mostra de Curtas e Mesa-redonda |  Cidadania e Aniquilamento: A exclusão da pessoa
 
Local | Auditório da Procuradoria do Estado do Rio de Janeiro - 18:00hs e 19:30hs, Rua do Carmo, 27, 14º andar,

Inscrições e Informações:
eventos@pge.rj.gov.br
Serão fornecidos certificados de participação aos inscritos, mediante solicitação.
Organizadores
Aldemar Norek
(Arquiteto Urbanista - PGE-RJ | Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura - PROARQ-FAU/UFRJ)
Aldones Nino
(Filósofo e Graduando em História da Arte | EBA/UFRJ)

Comissão Organizadora
Aldemar Norek
(Arquiteto Urbanista - PGE-RJ | Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura - PROARQ-FAU/UFRJ)
Aldones Nino
(Filósofo e Graduando em História da Arte | EBA/UFRJ)
Mariana Martins
(Graduando em História da Arte | EBA/UFRJ)
Rubens de Andrade
(Professor Adjunto da Escola de Belas Artes | UFRJ)
Parceiro
Imagens trans nas telas e fora delas
Prof. Me. Vinicios Ribeiro (EBA-UFRJ)

Os Estereótipos e a Exclusão Social e Política
Profa. Dra. Maria da Conceição Francisca Pires (UniRio)

Documentário:  Meu Amigo Cláudia
Dorival e a guarda: comentários sobre hierarquia, disciplina e autoritarismo
Prof. Dr. Celso Castro (CPDOC-FGV)

Sempre às ordens... da ordem
Prof. Dr. Renato Lemos (IH-UFRJ)

Documentário:  O Dia em que Dorival Encarou a Guarda
DIA
11
DIA
18